domingo, 5 de outubro de 2008

"Escolhas"




Acabei de finalizar um quadro cuja história é muito, mas muito intensa, longa e até desconcertante.
Iniciei sua produção no 2º semestre do ano passado. Fiz vários esboços, risquei logo a tela e comecei a pintá-lo.
À princípio a pintura não saiu como eu queria. Foi pouco a pouc
o que comecei a entender melhor como fazê-lo e como dar a cara que eu pretendia.
Não adianta, um quadro quando quer ser pintado, ele é. Quando não quer, não adianta, você não o consegue pintar. Por que? Bom, acredito que um quadro é como cada um de nós: tem vida própria.

O fato é que esse quadro é carregado de significado, de sentimento, de força. É um quadro intenso.
Ele esconde e exprime sentimentos antagônicos, intensos na mesma medida. E, talvez, seja esse o motivo de somente agora, praticamente um ano depois de seu início, eu ter conseguido finalizá-lo.

Trata-se de uma obra de dimensões 40x40cm, com a técnica óleo sobre tela.


"Escolhas" foi um nome que surgiu do conceito do quadro e com todo o seu processo de criação.
É até engraçado como alguns quadros têm tanta vida própria que eles mesmos "escolhem" o seu nome.


O quadro é um mar de doces, de pirulitos, todos multi coloridos, vibrantes, apetitosos e chamativos. E o que isso pode ser? Bom, cada um terá sua interpretação, certo? Cada um pode
escolher o que desejar como significado dessa obra.
Para mim, o quadro reflete o seguinte: que em um mundo com tantas coisas e pessoas interessantes, cada um com seu sabor, colorido, cheiro e forma, fica difícil saber qual o que vai saciar sua "fome", sua necessidade, aquele que vai vir de encontro ao que você deseja, em suma, aquele que valerá as suas expectativas.
São tantos, mas tantos atrativos, que devemos fazer escolhas. E como escolher? Como chegar ao "doce certo"?
Aí é que está, nem sempre sabemos como chegar ao doce certo. Alguns já o encontram logo de cara, por pura sorte ou intuição, mas outros demoram... e ficam a admirar, saborear, testar e até mesmo colecionar outros doces, até que encontrem e escolham aquele que mais lhe apeteceu, aquele que mais lhes agradou.

Os doces do quadro são como nós e as pessoas que nos cercam, os fatos que acontecem em nossas vidas e que nos fazem tomar decisões, algumas pequenas e simples, outras grandes e complexas.
Escolher não é fácil, mas o quadro também procura expressar um
pouco de esperança. Que em meio a tanto caos, tanta complicação, é possível ter esperança de escolher o "doce certo" e ter uma vida realmente feliz, colorida, cheia de "açúcar"... (risos).

E uma vida feliz, repleta de alegria e colorido é algo que eu desejo e assino embaixo, igual à assinatura que fiz na obra. (Vide figura)


E você, qual vai escolher?

Um comentário:

Dri disse...

Fiquei muito feliz ao ver esse quadro.
Que o doce que vc escolheu conserve o sabor por muito, muito tempo!